Melhorando a Inteligência Emocional (EQ)

Principais habilidades para gerenciar suas emoções e melhorar seus relacionamentos

Quando se trata de felicidade e sucesso na vida, a inteligência emocional (QE) é tão importante quanto a capacidade intelectual ou o QI. A inteligência emocional ajuda você a construir relacionamentos mais fortes, ter sucesso na escola e no trabalho e alcançar sua carreira e objetivos pessoais. Construir sua inteligência emocional também pode ajudá-lo a se conectar com seus sentimentos, gerenciar o estresse, transformar a intenção em ação e tomar decisões informadas sobre o que é mais importante para você. Saiba mais sobre por que a inteligência emocional é tão importante e como você pode impulsionar seu próprio QE dominando algumas habilidades-chave.

O que é inteligência emocional ou EQ?

Inteligência emocional (também conhecida como quociente emocional ou EQ) é a capacidade de entender, usar e gerenciar suas próprias emoções de maneira positiva para aliviar o estresse, comunicar-se efetivamente, ter empatia com os outros, superar desafios e neutralizar conflitos. O EQ também permite que você reconheça e entenda o que os outros estão vivenciando emocionalmente. Na maior parte, este é um processo não-verbal que tanto informa seu pensamento e influencia o quão bem você se conecta com os outros.

Inteligência emocional é comumente definida por quatro atributos:

  1. Auto Gerenciamento - Você é capaz de controlar sentimentos e comportamentos impulsivos, administrar suas emoções de maneira saudável, tomar iniciativas, cumprir compromissos e adaptar-se a circunstâncias variáveis.
  2. Auto-consciência - Você reconhece suas próprias emoções e como elas afetam seus pensamentos e comportamento. Você conhece seus pontos fortes e fracos e tem autoconfiança.
  3. Consciência social - Você tem empatia. Você pode entender as emoções, necessidades e preocupações de outras pessoas, captar sinais emocionais, sentir-se confortável socialmente e reconhecer a dinâmica de poder em um grupo ou organização.
  4. Gestão de relacionamento - Você sabe como desenvolver e manter bons relacionamentos, comunicar-se claramente, inspirar e influenciar os outros, trabalhar bem em equipe e administrar conflitos.

Por que a inteligência emocional é tão importante?

Como sabemos, não são as pessoas mais inteligentes que são mais bem-sucedidas ou mais realizadas na vida. Você provavelmente conhece pessoas que são academicamente brilhantes e ainda são socialmente ineptas e mal-sucedidas no trabalho ou em seus relacionamentos pessoais. Capacidade intelectual ou seu quociente de inteligência (QI) não é suficiente para alcançar o sucesso na vida. Sim, o seu QI pode ajudá-lo a entrar na faculdade, mas é o seu QE que o ajudará a administrar o estresse e as emoções ao enfrentar os exames finais. O QI e o QE existem em conjunto e são mais eficazes quando se constróem.

Inteligência emocional afeta:

Seu desempenho na escola ou no trabalho. A alta inteligência emocional pode ajudá-lo a navegar pelas complexidades sociais do local de trabalho, liderar e motivar os outros e se destacar em sua carreira. Na verdade, quando se trata de avaliar candidatos importantes, muitas empresas avaliam a inteligência emocional tão importante quanto a capacidade técnica e empregam o teste de QE antes de contratar.

Sua saúde física Se você é incapaz de gerenciar suas emoções, provavelmente você não está gerenciando seu estresse também. Isso pode levar a sérios problemas de saúde. Estresse descontrolado eleva a pressão arterial, suprime o sistema imunológico, aumenta o risco de ataques cardíacos e derrames, contribui para a infertilidade e acelera o processo de envelhecimento. O primeiro passo para melhorar a inteligência emocional é aprender a administrar o estresse.

Sua saúde mental Emoções descontroladas e estresse também podem afetar sua saúde mental, tornando-o vulnerável à ansiedade e depressão. Se você é incapaz de compreender, se sentir confortável ou administrar suas emoções, você também terá dificuldades para formar relacionamentos fortes. Isso, por sua vez, pode deixá-lo sozinho e isolado, exacerbando ainda mais quaisquer problemas de saúde mental.

Seus relacionamentos. Entendendo suas emoções e como controlá-las, você é mais capaz de expressar como se sente e entender como os outros estão se sentindo. Isso permite que você se comunique de forma mais eficaz e estabeleça relações mais fortes, tanto no trabalho quanto na vida pessoal.

Sua inteligência social Estar em sintonia com suas emoções serve a um propósito social, conectando você a outras pessoas e ao mundo ao seu redor. A inteligência social permite que você reconheça o amigo de fora, meça o interesse de outra pessoa em você, reduza o estresse, equilibre seu sistema nervoso através da comunicação social e sinta-se amado e feliz.

Construindo inteligência emocional: 4 habilidades-chave para aumentar o seu QE

As habilidades que compõem a inteligência emocional podem ser aprendidas a qualquer momento. No entanto, é importante lembrar que existe uma diferença entre simplesmente aprender sobre EQ e aplicar esse conhecimento à sua vida. Só porque você sabe que deve fazer algo, isso não significa que você vai gostar - especialmente quando você fica sobrecarregado pelo estresse, o que pode anular suas melhores intenções. A fim de mudar permanentemente o comportamento de formas que se mantenham sob pressão, você precisa aprender a superar o estresse no momento e em seus relacionamentos, a fim de permanecer emocionalmente consciente.

As principais habilidades para construir seu QE e melhorar sua capacidade de gerenciar emoções e se conectar com outras pessoas são:

  1. Auto Gerenciamento
  2. Auto-consciência
  3. Consciência social
  4. Gestão de relacionamento

Construindo inteligência emocional, habilidade chave 1: Autogestão

Para você engajar seu QE, você deve poder usar suas emoções para tomar decisões construtivas sobre seu comportamento. Quando você se torna excessivamente estressado, pode perder o controle de suas emoções e a capacidade de agir de forma ponderada e apropriada.

Pense em um momento em que o estresse o sobrecarregou. Foi fácil pensar com clareza ou tomar uma decisão racional? Provavelmente não. Quando você se torna excessivamente estressado, sua capacidade de pensar com clareza e precisão nas emoções - as suas e as de outras pessoas - fica comprometida.

Emoções são informações importantes que falam sobre você e os outros, mas em face do estresse que nos tira da nossa zona de conforto, podemos nos sentir sobrecarregados e perder o controle de nós mesmos. Com a capacidade de lidar com o estresse e permanecer emocionalmente presente, você pode aprender a receber informações perturbadoras sem deixar que elas se sobreponham a seus pensamentos e autocontrole. Você poderá fazer escolhas que lhe permitirão controlar sentimentos e comportamentos impulsivos, administrar suas emoções de maneira saudável, tomar iniciativas, cumprir compromissos e adaptar-se a circunstâncias variáveis.

Habilidade-chave 2: autoconsciência

Gerenciando o estresse é apenas o primeiro passo para a construção de inteligência emocional. A ciência do apego indica que sua atual experiência emocional é provavelmente um reflexo da sua experiência inicial de vida. Sua capacidade de administrar sentimentos centrais, como raiva, tristeza, medo e alegria, geralmente depende da qualidade e da consistência de suas experiências emocionais no início da vida. Se o seu cuidador primário quando criança entendeu e valorizou suas emoções, é provável que suas emoções tenham se tornado ativos valiosos na vida adulta. Mas, se as suas experiências emocionais, quando crianças, foram confusas, ameaçadoras ou dolorosas, é provável que você tenha tentado se distanciar de suas emoções.

Mas ser capaz de se conectar às suas emoções - ter uma conexão de momento a momento com sua experiência emocional em mudança - é a chave para entender como a emoção influencia seus pensamentos e ações.

Você experimenta sentimentos que fluem, encontrando uma emoção após a outra à medida que as suas experiências mudam de momento a momento?

Suas emoções são acompanhadas por sensações físicas que você experimenta? em lugares como seu estômago, garganta ou peito?

Você experimenta sentimentos e emoções individuais, Tais como raiva, tristeza, medo e alegria, cada um dos quais é evidente em expressões faciais sutis?

Você pode experimentar sentimentos intensos que são fortes o suficiente para capturar tanto a atenção quanto a dos outros?

Você presta atenção às suas emoções? Eles influenciam na sua tomada de decisão?

Se alguma dessas experiências não for familiar, você pode ter “recusado” ou “desligado” suas emoções. Para construir EQ - e tornar-se emocionalmente saudável - você deve se reconectar às suas emoções centrais, aceitá-las e tornar-se confortável com elas. Você pode conseguir isso através da prática da atenção plena.

Mindfulness é a prática de focalizar sua atenção propositadamente no momento presente - e sem julgamento. O cultivo da atenção plena tem raízes no budismo, mas a maioria das religiões inclui algum tipo de técnica similar de oração ou meditação. Mindfulness ajuda a mudar sua preocupação com o pensamento em direção a uma apreciação do momento, suas sensações físicas e emocionais, e traz uma perspectiva mais ampla da vida. A atenção plena acalma e concentra você, tornando-o mais autoconsciente no processo.

Desenvolver a consciência emocional

É importante que você aprenda a administrar o estresse primeiro, para que você se sinta mais confortável reconectando-se a emoções fortes ou desagradáveis ​​e mudando a forma como você experimenta e responde aos seus sentimentos. Você pode desenvolver sua consciência emocional praticando a meditação da atenção plena no Kit de Ferramentas de Inteligência Emocional do HelpGuide.

Habilidade-chave 3: consciência social

A consciência social permite que você reconheça e interprete as dicas principalmente não verbais que os outros estão constantemente usando para se comunicar com você. Essas dicas permitem que você saiba como os outros estão realmente se sentindo, como seu estado emocional está mudando de momento a momento e o que é realmente importante para eles. Quando grupos de pessoas emitem sinais não-verbais semelhantes, você é capaz de ler e entender a dinâmica de poder e as experiências emocionais compartilhadas do grupo. Em suma, você é empático e socialmente confortável.

Mindfulness é um aliado da consciência emocional e social

Para construir consciência social, você precisa reconhecer a importância da atenção plena no processo social. Afinal, você não pode captar sinais não-verbais sutis quando está pensando sozinho, pensando em outras coisas, ou simplesmente digitando em seu telefone. A consciência social exige sua presença no momento. Embora muitos de nós nos orgulhemos da capacidade de realizar várias tarefas ao mesmo tempo, isso significa que você perderá as sutis mudanças emocionais ocorridas em outras pessoas que o ajudarão a compreendê-las completamente.

  • Na verdade, você tem mais chances de promover seus objetivos sociais, deixando de lado outros pensamentos e concentrando-se na interação em si.
  • Seguir o fluxo das reações emocionais de outra pessoa é um processo de dar e receber que requer que você preste atenção às mudanças em sua própria experiência emocional.
  • Prestar atenção aos outros não diminui sua própria autoconsciência. Investindo o tempo e o esforço para realmente prestar atenção aos outros, você realmente obterá insights sobre seu próprio estado emocional, bem como sobre seus valores e crenças. Por exemplo, se você sentir desconforto ao ouvir os outros expressarem determinadas visões, você terá aprendido algo importante sobre si mesmo.

Habilidade-chave 4: Gerenciamento de relacionamento

Trabalhar bem com os outros é um processo que começa com a consciência emocional e sua capacidade de reconhecer e entender o que outras pessoas estão experimentando. Uma vez que a consciência emocional esteja em jogo, você pode efetivamente desenvolver habilidades sociais / emocionais adicionais que tornarão seus relacionamentos mais eficazes, frutíferos e satisfatórios.

Torne-se consciente da eficácia com que você usa a comunicação não-verbal. É impossível evitar o envio de mensagens não verbais a outras pessoas sobre o que você pensa e sente. Os muitos músculos do rosto, especialmente os que estão ao redor dos olhos, nariz, boca e testa, ajudam você a expressar suas próprias emoções, além de ler a intenção emocional de outras pessoas. A parte emocional do seu cérebro está sempre ligada - e mesmo se você ignorar suas mensagens - outras não. Reconhecer as mensagens não verbais que você envia para os outros pode desempenhar um papel importante na melhoria de seus relacionamentos.

Use humor e jogue para aliviar o estresse. Humor, riso e brincadeira são antídotos naturais para o estresse. Eles diminuem seus fardos e ajudam a manter as coisas em perspectiva. O riso traz equilíbrio ao seu sistema nervoso, reduzindo o estresse, acalmando-o, aguçando sua mente e tornando-o mais empático.

Aprenda a ver o conflito como uma oportunidade de se aproximar dos outros. Conflito e desacordos são inevitáveis ​​nos relacionamentos humanos. Duas pessoas não podem ter as mesmas necessidades, opiniões e expectativas em todos os momentos. No entanto, isso não precisa ser uma coisa ruim. Resolver conflitos de maneira saudável e construtiva pode fortalecer a confiança entre as pessoas. Quando o conflito não é percebido como ameaçador ou punitivo, ele promove liberdade, criatividade e segurança nos relacionamentos.

Leitura recomendada

A Linguagem da Inteligência Emocional - Uma revisão do livro da Dra. Jeanne Segal, que oferece métodos específicos para melhorar suas habilidades de inteligência emocional. (PsychCentral)

10 maneiras de melhorar sua inteligência emocional - pontas para melhorar seu EQ. (Psicologia Hoje)

Inteligência Emocional no Local de Trabalho (PDF) - Como construir e praticar EQ para melhorar seu sucesso no trabalho. (USF)

Autores: Jeanne Segal, Ph.D., Melinda Smith, M. A., Lawrence Robinson e Jennifer Shubin. Última atualização: outubro de 2018.

Loading...

Categorias Populares