Cultivando Felicidade

Cinco dicas para obter mais satisfação e alegria da vida

Nós todos queremos ser felizes. O direito de buscar a felicidade está até escrito na declaração de direitos do nosso país. Mas como se faz isso? É possível até se tornar uma pessoa mais feliz? E se sim, qual é a melhor maneira de fazer isso? Pesquisadores no campo da psicologia positiva têm estudado essas questões e as respostas são encorajadoras. Acontece que você pode realmente aumentar sua felicidade e satisfação geral com a vida - e isso não requer um bilhete de loteria premiado ou alguma outra mudança drástica de circunstâncias. O que é preciso é uma mudança interna de perspectiva e atitude. E isso é realmente uma boa notícia, porque é algo que qualquer um pode fazer.

O que não te fará feliz

Você, como muitas pessoas, tem uma lista mental de coisas que você acha que precisa para ser realmente feliz? Há muitas coisas externas que nossa sociedade nos ensina a perseguir: sucesso, riqueza, fama, poder, boa aparência, amor romântico. Mas eles são realmente a chave para a felicidade?

A pesquisa diz que não, pelo menos quando se trata de felicidade a longo prazo. Um prêmio de prestígio, um grande aumento, um novo relacionamento empolgante, um novo carro, perder peso, essas coisas podem nos fazer sentir bem no começo, mas a emoção não dura muito tempo. Os seres humanos são rápidos em se adaptar às novas circunstâncias - uma qualidade que nos ajudou a sobreviver e prosperar. Mas também significa que as coisas positivas que inicialmente nos tornam mais felizes logo se tornam nosso novo normal e retornamos à nossa antiga linha de base da felicidade.

Mitos e fatos sobre a felicidade
Há muitos mitos sobre o que te fará feliz. Então, antes de embarcarmos em uma turnê das estratégias que funcionam para aumentar a felicidade, vamos dispensar as coisas que não o fazem.
Mito: O dinheiro vai te fazer feliz.

Facto: É estressante quando você está preocupado com dinheiro. Para ser feliz, você precisa o suficiente para cobrir suas necessidades básicas: coisas como comida, abrigo e roupas. Mas uma vez que você tenha dinheiro suficiente para ficar confortável, ganhar mais dinheiro não fará muita diferença em como você está feliz. Por exemplo, estudos de ganhadores da loteria mostram que, após um período de tempo relativamente curto, eles não são mais felizes do que antes da vitória.

Mito: Você precisa de um relacionamento para ser feliz.

Facto: Estar em um relacionamento de amor saudável e solidário contribui para a felicidade, mas não é verdade que você não possa ser feliz e realizado se estiver solteira. De fato, os solteiros que têm amizades e atividades significativas são mais felizes do que pessoas em relacionamentos românticos incompatíveis. Também é importante notar que mesmo um bom casamento ou uma parceria romântica não leva a um aumento permanente e intenso da felicidade. Esperar que o seu parceiro entregue o que quiser para sempre pode prejudicar o relacionamento a longo prazo. Você não seu parceiro ou seus familiares são responsáveis ​​por sua própria felicidade.

Mito: a felicidade diminui com a idade.

Facto: Ao contrário da crença popular, as pessoas tendem a ficar mais felizes com a idade. Estudo após estudo confirma que os idosos experimentam mais emoções positivas e menos (e menos intensas) emoções negativas do que os jovens e adultos de meia-idade. Como um todo, os adultos mais velhos também estão mais satisfeitos com suas vidas, menos sensíveis ao estresse e mais emocionalmente estáveis. Mesmo com as perdas que vêm com a idade, é o momento mais feliz da vida de muitas pessoas.

Mito: Algumas pessoas são mais felizes do que outras e não há nada que você possa fazer para mudar isso.

Facto: A genética desempenha um papel na felicidade. A pesquisa atual sugere que as pessoas nascem com um certo “ponto de ajuste” de felicidade. Mas isso representa apenas cerca de metade do nosso nível de felicidade. Outros 10% são devidos a circunstâncias da vida. Isso deixa 40% que é determinado por suas ações e escolhas. Isso é muito controle!

Dica 1: Treine seu cérebro para ser mais positivo

Nossos cérebros estão preparados para perceber e lembrar as coisas que estão erradas. É um mecanismo de sobrevivência que ajudou a manter seguros nossos ancestrais nas cavernas em um mundo onde havia muitas ameaças físicas. Mas no mundo comparativamente seguro de hoje, essa predisposição biológica para se concentrar no negativo contribui para o estresse e a infelicidade.

Embora não possamos mudar nossa natureza, podemos treinar nossos cérebros para sermos mais positivos. Isso não significa colocar um rosto sorridente e assobiar uma melodia feliz, não importa o que está acontecendo. Você não precisa ignorar a realidade ou fingir que as coisas são maravilhosas mesmo quando não são. Mas, assim como insistir em coisas negativas alimenta a infelicidade (e desempenha um grande papel na depressão e na ansiedade), escolher notar, apreciar e antecipar a bondade é um poderoso impulsionador da felicidade.

expressar gratidão

Ensinar-se a tornar-se mais grato pode fazer uma enorme diferença na sua felicidade geral. A pesquisa mostra que a gratidão ajuda você a experimentar mais emoções positivas, diminuir a depressão, sentir-se melhor consigo mesmo, melhorar seus relacionamentos e fortalecer seu sistema imunológico. Um estudo recente revelou que a gratidão faz com que você fique mais esperto sobre como você gasta seu dinheiro.

Há vários exercícios simples que você pode praticar para aumentar e cultivar uma atitude de gratidão.

Dê sinceros agradecimentos aos outros. Quando alguém vai além ou faz algo para tornar seu dia mais fácil, seja rápido em verbalizar seu agradecimento e gratidão. Não só fará com que a pessoa se sinta bem, mas também lhe dará uma felicidade. É uma recompensa instantânea ver como expressar gratidão faz uma diferença positiva no dia de outra pessoa. Isso faz você perceber que estamos todos conectados e que o que você faz importa.

Mantenha um diário de gratidão. Pode parecer brega, mas escrever as coisas boas que aconteceram com você durante o dia realmente funciona. Pesquisas mostram que manter um diário de gratidão é uma técnica poderosa que instantaneamente faz com que você se sinta mais feliz, mais conectado com os outros e genuinamente agradecido.

Conte suas bênçãos. Crie o hábito de refletir regularmente sobre as coisas pelas quais você deve ser grato. Lembre-se de todas as boas pessoas, experiências e coisas em sua vida, tanto agora como no passado. Concentre-se nas bênçãos grandes e pequenas, desde as pessoas que amam você até o teto sobre sua cabeça e a comida na sua mesa. Você logo verá que é uma lista bem longa.

Escreva uma carta de gratidão. Pense em alguém que fez algo que mudou sua vida para melhor quem você nunca agradeceu devidamente. Escreva uma carta de agradecimento expressando o que a pessoa fez, como ela afetou você e o que ela ainda significa para você. Então entregue a carta. O especialista em psicologia positiva Martin Seligman recomenda a leitura da carta pessoalmente para o aumento mais dramático da felicidade.

Encontre o positivo em um evento negativo do seu passado. Mesmo as circunstâncias mais dolorosas podem nos ensinar lições positivas. Reavalie um evento negativo do seu passado com um olho para o que você aprendeu ou como você se tornou mais forte, mais sábio ou mais compassivo. Quando você puder encontrar significado até mesmo nas coisas ruins que você experimentou, você será mais feliz e mais grato.

Dica 2: nutra e aproveite seus relacionamentos

Relacionamentos são uma das maiores fontes de felicidade em nossas vidas. Estudos que olham para pessoas felizes confirmam isso. Quanto mais feliz a pessoa, maior a probabilidade de ter um grande círculo de apoio familiar e de amigos, um casamento satisfatório e uma vida social próspera.

É por isso que nutrir seus relacionamentos é um dos melhores investimentos emocionais que você pode fazer. Se você se esforçar para cultivar e construir suas conexões com os outros, logo colherá as recompensas de emoções mais positivas. E à medida que você se torna mais feliz, atrai mais pessoas e relacionamentos de maior qualidade, levando a uma maior positividade e prazer. É o presente da felicidade que continua dando.

Faça um esforço consciente para ficar conectado. Em nossa sociedade ocupada, é fácil se envolver em nossas responsabilidades e negligenciar nossos relacionamentos. Mas perder contato com os amigos é um dos arrependimentos mais comuns no fim da vida. Não deixe isso acontecer com você. Faça um esforço para ficar conectado com as pessoas que tornam sua vida mais brilhante. Aproveite o tempo para ligar, escrever ou ver um ao outro pessoalmente. Você será mais feliz por isso.

Invista em tempo de qualidade com as pessoas de quem você gosta. Não é apenas o tempo gasto com amigos e familiares que importa; é como você gasta. Sem pensar vegging juntos na frente da TV não vai fazer você mais perto. As pessoas que estão em relacionamentos felizes falam muito. Eles compartilham o que está acontecendo em suas vidas e como eles se sentem. Siga o exemplo deles e reserve tempo para conversar e curtir a companhia um do outro.

Ofereça elogios sinceros. Pense nas coisas que você admira e aprecia sobre a outra pessoa e depois conte a ela. Isso não só tornará a outra pessoa mais feliz, como também o encorajará a ser um amigo ou parceiro ainda melhor. Como prática de gratidão, isso também fará você valorizar mais o relacionamento e se sentir mais feliz.

Procure pessoas felizes. Pesquisas mostram que a felicidade é contagiante. Você pode literalmente pegar um bom humor (você também pode pegar um mau humor, mas felizmente, a tristeza é menos contagiosa do que a felicidade). Portanto, faça um esforço para procurar e passar tempo com pessoas felizes. Antes que você perceba, você estará sentindo a felicidade também.

Tenha prazer na boa sorte dos outros. Uma das coisas que realmente separam os relacionamentos sadios e satisfatórios do resto é como os parceiros respondem à boa sorte e ao sucesso de cada um. Você demonstra genuíno entusiasmo e interesse quando seu amigo ou membro da família experimenta algo de bom? Ou você ignora, critica ou subestima a conquista, sente inveja ou ameaça ou diz rapidamente: "Isso é ótimo" e depois segue em frente? Se você quiser relacionamentos mais próximos, preste atenção quando a outra pessoa estiver animada. Faça perguntas, reviva a experiência com a outra pessoa e expresse seu entusiasmo por ela. Lembre-se, a felicidade é contagiante, então, ao compartilhar a experiência, a alegria deles se tornará sua.

Dica 3: viva o momento e saboreie os prazeres da vida

Pense em um momento em que você estava deprimido ou ansioso. As chances são de que você estivesse pensando em algo negativo do passado ou se preocupando com algo no futuro. Em contraste, quando você se concentra no momento presente, é muito mais provável que você se sinta centrado, feliz e em paz. Também é muito mais provável que você perceba as coisas boas que estão acontecendo, em vez de deixá-las passar por desvalorizadas ou não observadas. Então, como você começa a viver mais no momento e a saborear as coisas boas que a vida tem a oferecer?

Meditar

A meditação da atenção plena é uma técnica poderosa para aprender a viver e aproveitar o momento. E você não precisa ser religioso ou mesmo espiritual para colher seus benefícios. Nenhum pan flutes, cantando ou calças de yoga são necessárias.

Simplesmente falando, a meditação é exercício para o cérebro. Quando praticada regularmente, a meditação parece diminuir a atividade nas áreas do cérebro associadas a pensamentos negativos, ansiedade e depressão. Ao mesmo tempo, aumenta a atividade nas áreas associadas à alegria, contentamento e paz. Também fortalece áreas do cérebro encarregadas de administrar emoções e controlar a atenção. Além disso, ser atencioso faz com que você se envolva mais plenamente no aqui-e-agora e mais consciente e apreciativo das coisas boas.

Aqui estão alguns exercícios de mindfulness que podem ajudá-lo a começar:

Varredura do corpo - A varredura do corpo cultiva a atenção plena concentrando sua atenção em várias partes do corpo. Como o relaxamento muscular progressivo, você começa com os pés e sobe. No entanto, em vez de tensionar e relaxar os músculos, você simplesmente se concentra no modo como cada parte do seu corpo se sente sem rotular as sensações como "boas" ou "ruins".

Meditação andando - Você não precisa estar sentado ou ainda para meditar. Na meditação andando, a atenção plena envolve o foco na fisicalidade de cada passo - a sensação de seus pés tocando o chão, o ritmo de sua respiração enquanto se move, e a sensação do vento contra seu rosto.

Comer consciente - Se você pegar comida quando estiver estressado ou engolir suas refeições com pressa, tente comer atentamente. Sente-se à mesa e concentre toda a sua atenção na refeição (sem TV, jornais ou comendo em fuga). Coma devagar, aproveitando o tempo para aproveitar e se concentrar em cada mordida.

Observe e saboreie pequenos prazeres

Se você adotar uma prática de meditação da atenção plena, começará automaticamente a notar e a saborear mais os prazeres da vida. Mas há outras coisas que você pode fazer para aumentar sua consciência e prazer.

Adote rituais diários agradáveis. Construa momentos de prazer em seu dia com rituais prazerosos. Estas podem ser coisas muito simples, como tomar uma chávena de café pela manhã, dar um curto passeio ao sol durante a hora do almoço ou brincar com o seu cão quando chegar a casa. Não importa o que você faça, desde que goste e aprecie.

Minimize a multitarefa. Saborear requer toda a sua atenção, o que é impossível quando você está tentando fazer várias coisas. Por exemplo, se você está comendo uma refeição deliciosa enquanto navega distraidamente na Internet, você não terá tanto prazer com a comida quanto poderia. Concentre-se em uma coisa de cada vez para realmente maximizar o seu prazer.

Pare para cheirar as rosas. Pode ser um velho clichê, mas é um bom conselho. Você apreciará mais as coisas boas se parar o que estiver fazendo por um momento para apreciar e se deleitar com elas. Isso aumentará o seu prazer, mesmo que você só consiga poupar alguns segundos. E se você puder compartilhar o momento com os outros, melhor ainda. O prazer compartilhado é poderoso.

Repetir memórias felizes. Você não precisa limitar seu sabor a coisas que estão acontecendo agora. Lembrar e relembrar memórias e experiências felizes do seu passado leva a mais emoções positivas no presente.

Dica 4: Concentre-se em ajudar os outros e viver com significado

Há algo realmente gratificante em ajudar os outros e sentir como suas ações estão fazendo a diferença para o melhor do mundo. É por isso que as pessoas que ajudam os necessitados e devolvem aos outros e às suas comunidades tendem a ser mais felizes. Além disso, eles também tendem a ter maior auto-estima e bem-estar psicológico geral.

Aqui estão algumas maneiras de viver uma vida mais altruísta e significativa:

Voluntário. A felicidade é apenas um dos muitos benefícios do voluntariado. Você aproveitará ao máximo a experiência oferecendo-se para uma organização em que acredita e que permita que você contribua de maneira significativa.

Pratique bondade. Procure maneiras de ser mais gentil, compassivo e generoso em sua vida diária. Isso pode ser algo tão pequeno como iluminar o dia de um estranho com um sorriso ou sair do seu caminho para fazer um favor para um amigo.

Jogue com seus pontos fortes. As pessoas mais felizes sabem quais são seus pontos fortes únicos e constroem suas vidas em torno de atividades que lhes permitem usar esses pontos fortes para o bem maior. Há muitos tipos diferentes de pontos fortes, incluindo bondade, curiosidade, honestidade, criatividade, amor ao aprendizado, perseverança, lealdade, otimismo e humor.

Vá para o fluxo. Pesquisas mostram que o fluxo, um estado de completa imersão e engajamento em uma atividade, está intimamente associado à felicidade. O fluxo acontece quando você está ativamente engajado em algo que é intrinsecamente gratificante e desafiador, mas ainda atingível. Qualquer coisa que o cative completamente e envolva toda a sua atenção pode ser uma atividade de fluxo.

Dica 5: Cuide melhor da sua saúde

Você pode ser feliz mesmo quando está sofrendo de doença ou má saúde, mas isso não significa que você deva ignorar os aspectos da sua saúde que estão sob seu controle. Exercício e sono são particularmente importantes quando se trata de felicidade.

Faça do exercício um hábito regular

O exercício não é bom apenas para o corpo. Também tem um efeito poderoso no bem-estar mental. Pessoas que se exercitam regularmente são mais felizes em todos os sentidos. Além disso, eles também são menos estressados, irritados, ansiosos e deprimidos.

Realmente não importa o tipo de exercício que você faz, desde que faça isso regularmente. Para melhores resultados, aponte para uma hora de exercício pelo menos cinco dias por semana. Se você encontrar algo de que goste, terá maior probabilidade de cumpri-lo. Portanto, não pense que você está limitado a ir ao ginásio ou calçar sapatos de corrida. Encontre algo que se adapte ao seu estilo de vida e preferências. Pode ser fazer uma aula de dança, jogar aros, caminhar na natureza, participar de uma liga esportiva comunitária, jogar tênis, correr com seu cachorro, nadar na piscina, fazer caminhadas, andar de bicicleta ou fazer yoga no parque. Se você está tendo problemas para pensar em atividades que você gosta, pense em quando você era criança. Quais esportes ou jogos você gosta de jogar?

Consiga o sono que você precisa

Obter um sono de qualidade todas as noites afeta diretamente sua felicidade, vitalidade e estabilidade emocional durante o dia. Quando você está privado de sono, você é muito mais suscetível ao estresse. É mais difícil ser produtivo, pensar criativamente e tomar decisões sábias. Quantas horas de sono você precisa? Segundo os cientistas do sono, a pessoa média precisa de pelo menos 7,5 - 9 horas por noite.

Leitura recomendada

Psicologia Positiva - Aproveitando o poder da felicidade, atenção e força interior. (Relatório especial de saúde da Harvard Medical School)

Como ser feliz: Dicas para cultivar o contentamento - Aprenda a ser mais feliz. (Clínica Mayo)

Por que a gratidão é boa - como ela ajuda nossos corpos, mentes e relacionamentos. (Centro de Ciências do Bem Maior)

Cultivar a felicidade muitas vezes incompreendida - Buscar objetivos concretos de "doação" em vez de objetivos abstratos pode levar a uma maior satisfação. (Relatório de Stanford)

Autores: Melinda Smith, M.A., e Jeanne Segal, Ph.D. Última atualização: novembro de 2018.

Assista o vídeo: Árvore da Felicidade - Dicas de Como Plantar e Cuidar (Dezembro 2019).

Loading...

Categorias Populares